Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Vou-te contar uma história...

por Blogs Zé Consciência, em 23.06.13



"A parte que ignoramos é muito maior que tudo quanto sabemos

                                                                  Platão (427 a.C. - 347 a.C.)

Ou será que não foi Platão que disse isto?

Será assim tão descabido pensar nisto?

Porque é que sabemos que foi na verdade Platão o autor desta frase?

Como é que podemos confirmar seja o que for da História da Humanidade?

Na verdade, não podemos. Apenas sabemos o que está escrito e as provas escritas que se descobrem.

Se repararem bem, só podemos saber informações de quem tinha direito (= dinheiro) para conseguir registos de si mesmo.

Vamos supor que, um servo do Rei D. Dinis escreveu a famosa cantiga "Ai flores, ai, flores do verde pino, se sabedes novas do meu amigo? ai, Deus, e u é?" e que, depois de a lêr, o Rei ordenou que a cantiga ficasse registada em seu nome.

Imaginem que não foi Beethoven que compôs o "Ode à Alegria". Afinal de contas, ele era surdo... Não era?

A História não é mais que a interpretação atual de provas antigas.

São as histórias que os historiadores e arqueólogos contam, a partir de registos que têm.

Isto significa que muita coisa se perde e muita coisa se altera. Significa que muita gente importante ficou esquecida, mas que outros ficaram na memória.

Significa que só podemos ter uma ideia de como foi o passado e nunca ter a certeza do mesmo.
Mas agora pergunto-vos, caros leitores. Será assim tão importante certificarmo-nos dos nomes?

A História diz que foi Beethoven que compôs o "Ode à Alegria". Se o foi realmente, não sabemos. Mas sabemos que existe uma música escrita denominada "Ode à Alegria" e que é uma das maiores obras primas que existem.

Se foi realmente o Rei D. Dinis que escreveu a cantiga de amigo "Flores do Verde pino", não sabemos. Mas sabemos que existe uma cantiga de amigo denominada "Flores do verde pino" e que é uma referência da poesia trovadoresca do séc. XIV.

Sim, há nomes que ficaram para sempre associados a grandes feitos. Mas esses mesmos feitos, são as verdadeiras marcas que ficaram registadas, como os maiores feitos da Humanidade que mudaram (e continuam a mudar) a nossa forma de viver.

Que fique registado,

José Barroca Consciência escreveu isto.


Fonte da imagem, clique aqui

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:15



No final do dia, sobra sempre uma ideia para conversar e refletir. Zé Consciência

Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

Comprem aqui o álbum Mar (Hino À Esperança) EP


calendário

Junho 2013

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30

Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D

Crónicas Videojogos