Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Poema: A Tempestade

por Blogs Zé Consciência, em 16.06.13



Bem vindos de volta, caros leitores!

Está reaberto o blog O Pensamento do Dia!

Infelizmente, tenho um trabalho importante para entregar ainda hoje, coisa que estou a terminar de momento.

Mas, por ser tão fiel a todos vocês, não vos queria deixar de mãos a abanar.
Afinal de contas, eu prometi que regressava hoje e o prometido é devido!

Este é um poema da minha autoria, que também faz parte duma música produzida por mim.

A letra fala de conflitos, de toda e qualquer natureza. É um tema duro, mas inevitável ao longo da nossa vida.

Espero que gostem. Até amanhã!


Parte 1

 

Toda a vida fica livre nesta confusão

Mas toda a vida fica cega nesta ilusão

Por tudo aquilo que tu sabes e acreditas

Por amor e pela dor pela paz que imaginas

 

Não vale a pena gritar e insistir

Não vale a pena se ninguém nos ouvir

Neste caos que criaste com a tua mão

Rogaste pragas e tristezas no teu coração.

 

Juntam-se as núvens cinzentas e escuras

Que escondem a luz do Sol, tapam as terras mais puras

Compara o que viste com o que assistes hoje

Por culpa do teu mal num passado lá longe.

 

Encara a verdade, segura-te ao que tens

Compara o amor com o valor dos teus bens

Compara a inveja com o valor de um sorriso

Escuta esta mensagem, não ignores o meu aviso.

 

Parte 2

 

PODES FUGIR E NÃO PODES PARAR

QUANTO MAIS LONGE TU FOGES MENOS TENS P’RA DAR

 

E ENTÃO?! PORQUÊ?!

 

PORQUE SOPRAS COM TANTA FORÇA?!

PORQUE CRIAS ESTE TEMPORAL?!

 

O QUE GRITAS MÓI E FAZ MOÇA

COM A FORÇA DE UM VENDAVAL

 

O SOM QUE EMITES DESTRÓI O QUE TENS

MAS AS PALAVRAS QUE PROFERES DESTROEM QUEM ÉS.

 

 

Respira fundo e pensa nas ações

Enquanto cerras os punhos em gemidos e canções

Eleva as tuas ilusões

E trava uma batalha contra todas as multidões.

 

Parte 3

 

Temo não viver, com todo este medo

Com a fé e boa vontade, sonho com liberdade

Temo ter fraca esperança, sonhos de criança

Temo ter falsa coragem, viver numa miragem.

 

Eleva a tua vida, supera o teu medo

Com a fé e boa vontade, um hino à liberdade

Abre braços e esperança, sonhos de criança

Leva toda a tua coragem, sente-te selvagem.

 

Parte 4

 

ABRE OS BRAÇOS

E VOA PELA TEMPESTADE

 

Não há saída

Na tua vida

Tens de ter força p’ra lutar

Pela esperança alcançar

 

Não há saída

Nesta rotina

A alma luta por um lugar

Evita ter de a enfrentar.


Música, clique aqui

Fonte da imagem, clique aqui

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:18


No final do dia, sobra sempre uma ideia para conversar e refletir. Zé Consciência

Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

Comprem aqui o álbum Mar (Hino À Esperança) EP


calendário

Junho 2013

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30

Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D

Crónicas Videojogos