Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]


A celebração do amor

por Blogs Zé Consciência, em 09.08.14

Hoje é um bom dia para pensar em casamentos.

Houve uma altura na minha vida em que criticava muito os casamentos. Dizia que o casamento transforma o amor num negócio, que o desvaloriza a favor de um contrato.

É verdade que para muitos, o ato de casar continua a ser uma prova de amor, um contrato, uma desvalorização da união que inicialmente uniu o casal.

Não é por acaso que a taxa de divórcios tem vindo a aumentar ao longo dos anos. Nos anos 60 havia 1 divórcio em cada 100 casamentos, mas hoje em dia há mais de 70. 

O casamento tornou-se um ato romântico banal, há casais que nem sentem a necessidade de casar e que têm uma vida de casal bastante saudável.

No entanto, a minha opinião relativamente aos casamentos tem sofrido algumas alterações.

Continuo com a mesma ideia de que não deve desvalorizar a união amorosa e que as responsabilidades do casal não acrescem só por estarem casados!

O casamento não é nem o início nem o fim de algo. O casamento é uma celebração, uma festa. Uma festa muito cara, está claro!... Mas uma festa que considero maravilhosa e uma das mais importantes. A celebração do amor.

Não é bonito?! Não há qualquer tipo de ironia nas palavras que lêem, caros leitores. Eu considero hoje em dia o casamento uma celebração genuinamente bonita, precisamente por celebrar um dos laços mais importantes das relações humanas.

O casamento é um dia de paz e de alegria.

Mas para que um casamento tenha o mesmo significado para toda a gente, é necessário que o casal seja genuíno no que está a celebrar. Estar junto com uma pessoa não é a mesma coisa que estar apaixonado. Estar a viver com alguém não é sinónimo de viver em união.

Num amor verdadeiro há partilha. Duas metades formam uma unidade, mas essas próprias metades são também uma unidade sólida. E é por se esquecer deste facto que muitos casamentos não dão resultado.

Quando era novo, dizia que não compreendia os casamentos. Hoje em dia continuo a não compreender muitos casamentos, mas compreendo finalmente a importância da celebração.

 

Música do Dia: The Sound Of Music - Abertura (1965)

 

Fonte da imagem, clique aqui

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:23


2 comentários

De Artur Santos a 11.08.2014 às 01:13

Depois do que acabaste de dizer,resolvi afastar alguns dos meus demónios,e equilibrar os pratos da balança entre nós dois. Poderei até referir que me submeto ao teu parecer.Não quer isto dizer,que haja uma submissão de sentidos,mas equilibrar-me,após a visão fantástica que Deus me concedeu no passado sábado. Talvez me esteja a colocar numa posição de cidadão de segunda. A idade faz-nos destas coisas,mas que concordo contigo, isso concordo!...
Pensa o que quiseres deste ancião de cabeça baixada. No que tenho já bastas vezes sobre o casamento...rendo-me ao amor e, às suas perfeições.
Que linda (Bisneta) eu tenho!
Um bcdv um tanto transformado. Afinal sei muito pouco... ...fraca enciclopédia!
- A música,continua,para mim, a ter a mesma beleza da primeira vez que a ouvi--
Mais um beijo. Depois de ontem,tudo me parece mais belo...

De Blogs Zé Consciência a 11.08.2014 às 09:56

O casamento tem esse objetivo, o de tornar tudo mais belo.
Avô, muito contente fico eu de saber que concorda tão fortemente com a minha opinião!
Para termos muito a ensinar temos sempre muito a aprender.
Este tema musical será eternamente um hino ao amor pela música.

Bcdc

Comentar post



No final do dia, sobra sempre uma ideia para conversar e refletir. Zé Consciência

Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

Comprem aqui o álbum Mar (Hino À Esperança) EP


calendário

Agosto 2014

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31

Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D

Visitantes


Crónicas Videojogos