Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]


O que deixo ao mundo

por Blogs Zé Consciência, em 05.10.14

 

Que mais me poderá sair da cabeça hoje?

Que palavras poderão sair de uma corrente de ar tão fria e pesada?

Arranquei o meu coração e atirei-o ao rio, querendo libertá-lo para que explore o mundo nas suas fortes correntes. Chegará a bom porto?

Por vezes acredito que vivo numa estranha dimensão onde nada é como deveria ser.

Julgo que seja mais vantajoso para uma pessoa abraçar um lado mau, onde podemos quebrar corações antes que nos quebrem o nosso.

Não é de todo mal pensado, aliás está provado cientificamente que as pessoas rudes, más e cruéis vivem mais tempo que as bondosas.

Nós os bons e inocentes carregamos tanto peso e engolimos tantas pedras, que nem a nossa vida consegue suportar.

Apesar de saber isto, eu prefiro mil vezes morrer cedo e deixar cá uma boa marca, a viver a vida toda com um martelo na mão.

Sempre serei um homem livre, carinhoso com o mundo, disposto a ajudar quem precisa, doce mesmo que sejam amargos comigo. É a minha escolha.

Se isso me tirar longevidade vou de consciência tranquila, sabendo que as minhas memórias estão associadas a sorrisos e não a lágrimas.

Serei alguma vez amado verdadeiramente por uma mulher sendo eu este homem que acarinha o mundo? Tenho um ponto de interrogação ao lado da minha almofada.

Mas não importa, porque bom amigo vou sempre ser. E isso é algo que nunca mais irei mudar.

 

Música do dia: More Than A Thousand - Cross My Heart

 

Fonte da imagem, clique aqui

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:44


13 comentários

De Artur Santos a 05.10.2014 às 23:11

Só poderei comentar com o poema e respectiva canção,dum brasileiro,cujo nome não me vem à cabeça,tão amachucada e ferida pelo teu blog, mas cá vai:
Ninguém me ama
ninguém me quer
ninguém me chama
de meu amor.
A vida passa
eu sem ninguém
e quem me abraça
não me quer bem.

Vim pela noite tão longa
de fracasso em fracasso.
E hoje descrente de tudo
me resta o cansaço
cansaço da vida
cansaço de mim,
velhice chegando
eu chegando ao fim...

Ninguém me ama....
Ninguém me quer! ...
-Tenho pena que o poema não seja meu.Agora compõe tu música condigna...
Um BCDV.

De Blogs Zé Consciência a 06.10.2014 às 09:47

Um poema bonito que envolve também a jornada da vida. Uma vez escrevi um em inglês que compara os relacionamentos às varias fases da vida.
Talvez um dia o partilhe aqui.

Beijo, avô

De Anónimo a 06.10.2014 às 01:30

"Everyone gets dumped and everyone gets hurt and there's karma to love in regards to what you've done to other people".

De Blogs Zé Consciência a 06.10.2014 às 09:57

Olá Anónimo,

Na entrevista em que Marina disse isso ela também disse que foi má para os seus namorados e que eventualmente acabou por sofrer com um deles.
"I was mean to boyfriends, so then it happens to me!"
Basicamente ela diz que este karma do amor é um ciclo. Sofremos ao longo dos relacionamentos até um ponto em que dizemos "chega!" e é nesse momento em que se dá um ponto de viragem nos nossos corações para acabarmos por magoar outras pessoas que ainda acreditam num amor verdadeiro.
O que quis dizer no meu inevitável pensamento de hoje, é que apesar de ter sido magoado, eu ainda acredito que possa existir alguém que goste de mim tal como eu sou. E terá de existir, porque eu não vou nunca mais mudar ou anular-me por ninguém.

Como não sei se o Anónimo é mulher ou homem, despeço-me com o que dá para toda a gente,
Abraço

De Anónimo a 07.10.2014 às 03:17

Interpretou como quis e não como foi intencionado. A citação não tinha de ser negativa, ou seja, quando se faz o bem recebe-se o bem. Perder um amor é algo que pode acontecer, por muito infeliz que seja, o importante é retirar uma lição daí. O karma não terá de ser obrigatoriamente negativo. Ninguém, pelo menos neste simples comentário lhe pediu que se anulasse. Haverá sempre oportunidades para ser feliz.

Obrigado pelo abraço e segue um em retorno.

De Blogs Zé Consciência a 07.10.2014 às 11:23

Eu sei eu estava mais a falar da minha experiência pessoal, porque já me anulei muitas vezes por outras pessoas.
Sim eu gostaria de acreditar que quem fez o bem será retribuído como merece.
Obrigado pelo seu comentário.

De Blogs Zé Consciência a 07.10.2014 às 13:05

Gostaria também de saber com quem estou a falar.
Mais uma vez, compreendi a mensagem que tentou transmitir e agradeço o seu comentário. :)

De Anónimo a 08.10.2014 às 00:03

Existe sempre o outro lado da moeda. O outro lado também sofre, ri, chora, ama e também aprende (esperemos nós). Uma relação não depende de uma ou ambas as partes se anularem mas sim, de ambos, em unidade, encontrarem meio termo. Uma relação depende de compromissos e de cedências (desde que dentro dos limites do razoável).
Nos tempos que correm o amor aparenta ser um compromisso difícil. As pessoas tornaram-se demasiado desleixadas para trabalharem nas relações, fazê-las funcionar ou então, falta-lhe o "timing", a maturidade. Quando algo está mal, não devemos perder a voz, nem a paciência, nem trair, devemos sim falar, não vou dizer como adultos, mas sim como pessoas civilizadas que devemos ser.
No fundo, toda a gente erra, umas mais que outras, mas o crescimento passa por admitir os próprios erros, evoluir e esperançosamente sair do meio de tudo como uma pessoa melhor. Neste desgosto, por muito que à partida não seja sentido devemos esperar o mesmo da outra metade porque houve uma altura que a amamos tanto que por momentos pensámos não ser possível viver sem ela.
No meio do sofrimento que disse sentir acredito que tenha sorrido e que tenha amado e isso é algo que se guarda... pense no que passou por outro prisma, teve a felicidade de amar e ser amado, nem todos poderão dizer o mesmo.
“I still love the people I’ve loved, even if I cross the street to avoid them.”
O Karma a que me referi é faça e deseje o bem e o universo lá terá que o compensar mais tarde ou mais cedo.

Que seja feliz.

De Blogs Zé Consciência a 08.10.2014 às 09:06

Obrigado pelas suas palavras.

De Filipe Consciência a 07.10.2014 às 14:13

Eu ainda quero acreditar que quem faz o bem é recompensado, apesar de, por vezes, a nossa vida mostrar que isso nem sempre é verdade. Temos de levantar a cabeça, inspirar fundo e continuar a acreditar que melhores dias virão.

Um abraço,
Filipe

De Blogs Zé Consciência a 08.10.2014 às 08:30

Eu já fiz muito bem e também já fui muito surpreendido pela negativa.
Quero acreditar que melhores dias virão, primo.
Forte abraço

De Filipe Consciência a 08.10.2014 às 08:31

Infelizmente padeço do mesmo mal.

Forte abraço

De Blogs Zé Consciência a 08.10.2014 às 11:42

Dia 14 eu dou-te um abracinho, não te preocupes! eheh

Comentar post



No final do dia, sobra sempre uma ideia para conversar e refletir. Zé Consciência

Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

Comprem aqui o álbum Mar (Hino À Esperança) EP


calendário

Outubro 2014

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031

Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D

Visitantes


Crónicas Videojogos